-0% TERRA DE ENCANTADOS: A LUTA PELA PERMANENCIA NO TERRITORIO QUILOMBOLA DE SANTA ROSA DOS PRETOS
Seu Libânio Pires nos ensina que uma das formas da escravidão está na não titulação das terras quilombolas. A não titulação possibilita que elas sejam o tempo todo vendidas, invadidas e cercadas por fazendeiros, Estado e por projetos de desenvolvimento econômico. A morte dos igarapés afeta diretamente a continuidade da vida das famílias no território quilombola, na medida em que é deles que provém a vida. Dona Dalva nos fala que, água é vida, sem água ser humano não vive e tem pontos de água que são moradas de mãe d?águas. Na relação com os encantados que habitam lugares dentro das matas, das mães águas que cuidam das vertentes de água é que os quilombolas vão tecendo leituras outras sobre os problemas ambientais e fundiários. Os conflitos ambientais são também conflitos étnicos raciais. A interação com os encantados é um princípio filosófico de coproteção que confere forma ao homem natural que tem seus pés fortes e firmes como as raízes das árvores, seu corpo protegido pela terra, pedras folhas, seus olhos feitos dos pássaros da mata e o coração incorporado por todos os espíritos pajés encantados. O corpo quilombola e o corpo da terra estão vinculados primeiramente por uma relação de respeito e depois pelo cuidado com a natureza.
Detalhes
Ano de Edição2020
AutorANACLETA PIRES DA SILVA E DAYANNE DA SILVA SAANTOS (ORGS.)
Números de Páginas211P

TERRA DE ENCANTADOS: A LUTA PELA PERMANENCIA NO TERRITORIO QUILOMBOLA DE SANTA ROSA DOS PRETOS

  • Editora HUCITEC
  • ISBN: 9786586039498
  • Ano de Edição: 2020
  • Autor: ANACLETA PIRES DA SILVA E DAYANNE DA SILVA SAANTOS (ORGS.)
  • Números de Páginas: 211P
  • Disponibilidade: Em estoque
  • R$ 27,00
  • R$ 27,00
  • ASSOCIADO R$ 22,90
  • Sem impostos: R$ 27,00