PROCESSOS DE ALCOOLIZAÇÃO INDÍGENA DO BRASIL: PERSPECTIVAS PLURAIS
Quais são os critérios para identificar quando o consumo de bebidas alcoólicas se tornou problemático? Os critérios biomédicos que definem a dependência ao álcool como uma patologia se aplicam a todos os contextos culturais. O uso do álcool é uma questão de contornos complexos, em especial quando se consideram os povos indígenas, entre os quais problemas relacionados ao uso de álcool aparecem como importantes problemas de saúde pública, embora a produção acadêmica nacional sobre o assunto ainda seja relativamente escassa. Como o álcool adquire uma variedade de funções em diferentes grupos sociais, a análise não pode se restringir à ingestão da bebida em si: é preciso relacionar o consumo a processos socioculturais e político-econômicos. É o que defendem os autores desta coletânea, que descreve e analisa as características específicas dos diversos modos de uso de álcool em diferentes povos indígenas brasileiros. Os capítulos trazem relatos teóricos, etnográficos, historiográficos e de intervenções culturalmente orientadas. Buscam superar os enfoques limitados aos aspectos patológicos do consumo de álcool: demonstram que os efeitos da bebida sejam negativos, sejam positivos não podem ser dissociados de seus aspectos sociais, econômicos e psicológicos. Essa complexidade aponta para a necessária complementaridade entre as perspectivas da biomedicina e as das ciências sociais, além de ratificar a importância do protagonismo indígena no enfrentamento dos problemas relacionados ao uso de bebidas alcoólicas.
Detalhes
Ano de Edição2013
AutorMAXIMILIANO LOIOLA PONTES DE SOUZA (ORg.)
Números de Páginas252P

PROCESSOS DE ALCOOLIZAÇÃO INDÍGENA DO BRASIL: PERSPECTIVAS PLURAIS

  • Editora FIOCRUZ
  • ISBN: 9788575414262
  • Ano de Edição: 2013
  • Autor: MAXIMILIANO LOIOLA PONTES DE SOUZA (ORg.)
  • Números de Páginas: 252P
  • Disponibilidade: Em estoque
  • R$ 45,00
  • ASSOCIADO R$ 38,25
  • Sem impostos: R$ 45,00