Fora de Estoque CALIBÃ E A BRUXA: MULHERES, CORPO E ACUMULAÇÃO PRIMITIVA
O livro discorre sobre a violência brutal empreendida contra as mulheres durante a transição do feudalismo para o capitalismo na Europa, e sustenta que a caça às bruxas relacionou-se diretamente com criação de um novo sistema econômico, forjado na escravidão, na colonização e na exploração e dominação do corpo e dos saberes femininos. O título da obra faz referência a duas personagens shakespearianas Calibã e sua mãe, Sycorax, uma bruxa para simbolizar a dimensão sexista e racista que o capital impõe a quem resiste à sua ordem. Nesse sentido, Calibã e a bruxa apresenta um contraponto ao pensamento de Karl Marx sobre a acumulação, afirmando que, em vez de se tratar de um aspecto precursor do capitalismo, a acumulação seria inerente a ele. O livro dialoga ainda com de Michel Foucault, a quem critica duramente por não haver levado em conta em sua História da sexualidade a campanha contra o corpo feminino e o extermínio de centenas de milhares de mulheres na fogueira.
Detalhes
Ano de Edição 2017
Autor SILVIA FEDERICI
Números de Páginas 464P

CALIBÃ E A BRUXA: MULHERES, CORPO E ACUMULAÇÃO PRIMITIVA

  • Editora ELEFANTE
  • ISBN: 9788593115035
  • Ano de Edição: 2017
  • Autor: SILVIA FEDERICI
  • Números de Páginas: 464P
  • Disponibilidade: Fora de Estoque
  • R$ 60,00
  • ASSOCIADO R$ 51,00
  • Sem impostos: R$ 60,00